Pular para o conteúdo

Homeopatia e Coronavirus – contribuições à prevenção e tratamento

19/03/2020

ATENÇÃO – há uma versão mais atualizada deste material que pode ser encontrada nesta postagem mais recente: ‘Homeopatia e coronavirus (3) – atualizações em prevenção, etiopatogenia e tratamento

*****

Na vigência da atual pandemia Covid-19 – provocada pelo coronavirus Sars-Cov-2, cuja gravidade é sem precedência em tempos modernos pela magnitude da velocidade de propagação, intensa capacidade de contágio, ausência de imunidade prévia e alta morbidade e letalidade nos grupos de risco, em particular idosos e portadores de doenças crônicas como hipertensão e diabetes – venho sendo solicitado por amigos e pacientes para fornecer orientações sobre como a Homeopatia pode contribuir na mitigação da epidemia, seja de modo preventivo ou terapêutico.

No intuito de que o maior número possível de pessoas possa ter acesso às informações que vinha elaborando e divulgando de forma particular achei por bem produzir e divulgar uma rápida postagem específica sobre o tema, não sem antes destacar que:

  • Em primeiro lugar é preciso ressaltar a absoluta necessidade de todos nós aderirmos de forma incondicional às medidas de Saúde Pública que vem sendo tomadas no país – tanto no tocante às orientações higiênicas (utilização frequente de água, sabão e álcool na higienização das mãos, mudança de hábitos sociais no sentido de evitar contato físico pessoa a pessoa, não compartilhamento de objetos de uso pessoal, etc.) bem como de distanciamento social e/ou isolamento que vem sendo gradativamente propostas (redução temporária de atividades estudantis, culturais, escolares e profissionais, diminuição da atividade comercial, evitamento de atividades públicas, viagens e aglomerações, etc.) – como as únicas potencialmente eficazes para redução da propagação da epidemia, para a qual ainda não há vacina ou tratamento comprovadamente eficaz, e com isso permitir que o sistema de Saúde não se sobrecarregue a ponto de não poder atender aos doentes moderados e graves que dele necessitarem.

  • Em segundo lugar não há possibilidade de que um tratamento homeopático venha a se tornar padrão ouro e substituir qualquer diretriz que venha a ser implementada no futuro no sentido de um tratamento vacinal ou terapêutico eficaz que venha a ser descoberto e recomendado – no cenário do grande desenvolvimento contemporâneo do conhecimento em Fisiopatologia, Etiogenia e Farmacologia e em face do atual estágio de pesquisa e desenvolvimento em Homeopatia, esta última deverá sempre ser considerada apenas como uma terapêutica coadjuvante e complementar em quadros agudos e crônicos de grande gravidade.

*****

A Homeopatia mostrou eficácia na epidemia de Gripe Espanhola 1918-19 (clique na imagem para matéria original)

Dito isso, a Homeopatia já se mostrou no passado remoto e recente como extremamente útil na prevenção e tratamento de diversas epidemias documentadas ao longo da história (1) – dado o caráter de sua ação basicamente imunomoduladora e seu grande parentesco como o princípio isopático vacinal, ela sempre terá uma importante contribuição a dar, maior ou menor, em qualquer quadro epidêmico.

Segue abaixo então, minha sugestão de esquema terapêutico homeopático em face da atual epidemia, indicado principalmente na prevenção e no tratamento dos casos leves a moderados – não esquecendo de que na suspeita de contaminação pelo Covid-19 um médico deverá ser consultado para avaliação individual tanto no tocante ao diagnóstico clínico e laboratorial bem como da implementação de um tratamento médico, e em face de qualquer agravamento do quadro (febre continuada, astenia intensa, tosse persistente, falta de ar) um serviço de Saúde deverá ser buscado.

*****

PREVENÇÃO

(Tópico revisto e atualizado em 31/03/20)

No momento já pode existir um medicamento homeopático definido como o mais semelhante à epidemia, o assim chamado medicamento do “gênio epidêmico“, o qual seria o principal utilizado para prevenção e mesmo tratamento – atualmente existem 3 grandes candidatos, conforme segue:

O primeiro trabalho que me chegou às mãos com uma sugestão de medicamento de gênio epidêmico veio por intermédio da newsletter do Dr. George Vithoulkas referente à experiência do homeopata iraniano Dr. Aditya Kasariyans que sob orientação do Dr. Rajan Sankaran tratou 8 casos moderados a graves, com e sem tratamento alopático concomitante, com resultados promissores – o medicamento eleito foi Camphora, cujo esquema posológico segue:

Camphora 1M 2x/dia 2 dias como profilático;

Camphora 1M 6/6hs em infectados;

Camphora 10M 6/6hs em casos de complicações pulmonares graves.

(OBS: em minha opinião a Camphora deve ser reservada para o quadro aguda grave por assemelhar-se mais à ele do que ao quadro inicial e por ter efeito amplo de antidotação de outros homeopáticos passíveis de uso – para minha sugestão de prevenção vide itens abaixo)

Matéria sobre essa atualização já se encontra aqui postada e o trabalho completo pode ser baixado neste link.

-Também recebi através de um amigo farmacêutico a sugestão de outro medicamento homeopático que até então desconhecia – Justicia adhatoda (Nogueira da Índia) – como outro possível candidato a medicamento do gênio epidêmico, feita pelo homeopata Dr. Luca F Pacheco. A Matéria Médica referente ao medicamento por ele descrita no artigo de fato possui muita semelhança ao quadro moderado/grave do Covid-19, podendo ser considerado como um boa opção terapêutica, ainda que sem relato de casos. A postagem do colega pode ser lido neste link. Uma posologia discutida com colega homeopata é a que segue:

Justicia adhatoda 200CH 5 glóbulos ou 5 gotas 1x/semana pelo curso da epidemia;

Justicia adhatoda 30CH 6/6hs em casos de infecção ou quadros clínicos semelhantes ao Covid-19.

*****

– A terceira sugestão tem grande popularidade entre médicos e farmacêuticos homeopatas por tratar-se de grande policresto (medicamento de amplo uso e cobertura terapêutica) com uso consagrado na prática homeopática, Arsenicum album. Trata-se de um homeopático muito citado e/ou recomendado ultimamente diante da pandemia por de fato apresentar grande similitude em diversos sintomas do quadro, desde os mais leves e preliminares até os mais tardios e graves. A sugestão de posologia preventiva é idêntida à anterior:

Arsenicum album 200CH 5 globs 1x/semana

*****

Ainda outra opção de eficácia e utilidade já comprovada (2) em outras epidemias gripais é o Oscillococcinum 200K produzido pelo laboratório Boiron, ou Oscillococcinum 200CH, manipulado em farmácias homeopáticas. A posologia é a que segue:

Oscillococcinum 200K – 01 flaconete 1x/semana por 6 meses a partir de março, cobrindo todo o outono inverno, válido para idosos, adultos e crianças acima de 2 anos (crianças menores: diluir 1/2 flaconete em 1/2 copo d´água e administrar o conteúdo 1x/semana); ou:

 Oscillococcinum 200CH e tomar 5 glóbulos ou 5 gotas 1x/semana 1x/semana por 6 meses a partir de março, cobrindo todo o outono inverno,válido para idosos, adultos e crianças acima de 2 anos (crianças menores de 2 anos diluir 5 glóbulos ou 5 gotas em 1/2 copo d´água a administrar 1 colher se chá 1x/semana).

*****

SUGESTÃO DE PRESCRIÇÃO PARA PREVENÇÃO

Diante das possibilidades consideradas minha opção na clínica do consultório tem sido:

– Arsenicum album 200CH 1x/semana (quartas)

– Oscillococcinum 200K ou 200CH 1x/semana (sábados)

durante todo o outono/inverno de 2020

*****

TRATAMENTO

(Tópico revisto e atualizado em 05/04/20)

China officinalis, Bryonia alba, Echinacea purpurea

Em face da recente notícia de que o antimalárico hidroxicloroquina venha a se tornar de fato eficaz no tratamento do Covid-19 (4) – em entrevista recente o virologista Paulo Zanotto apresenta fortes evidências que parecem confirmar o sucesso de sua aplicação precoce em associação com antibiótico – deve-se considerar a hipótese de acrescentar-se sua contraparte homeopática China officinalis ao complexo abaixo – considerado isto, na vigência de sintomas gripais iniciais leves ou moderados de qualquer etiologia, isto é, independentemente de serem ou não provocados pelo Covid-19 – febre, mal-estar, coriza, tosse – a sugestão é a aviamento de um complexo com os 3 seguintes medicamentos:

  • China officinalis – atua em quadros infecciosos febris de natureza viral ou bacteriana, em especial na malária;

  • Bryonia alba – atua em respiratório superior e inferior em especial na inflamação de mucosas, tosse e desconforto respiratório;

  • Echinacea purpurea – grande antinfeccioso viral e bacteriano com comprovada eficácia (3) em quadros provocados pelos coronavirus responsáveis pelos surtos anteriores de SARS e MERS.

A ideia é montar um complexo de ampla cobertura sintomática mais voltado para os relatos do quadro atual, porém qualquer componente da fórmula pode ser alterado para ser ajustado individualmente por qualquer homeopata qualificado. A prescrição e posologia seriam:

  • China officinalis CH6+ Bryonia alba CH6 + Echinacea purpurea CH6 – 5 glóbulos ou 5 gotas 3 a 6x/dia (de acordo com a intensidade dos sintomas) de 10 a 20 dias (de acordo com a duração dos mesmos) – válido para adultos e crianças

*****

Sars-Cov-2 – Covid19

A humanidade já enfrentou epidemias de igual ou maior magnitude e delas saiu vencedora, ainda que com altos custos e muito sofrimento. Com isso nos tornamos mais fortes e resistentes na nossa longa jornada vital individual e coletiva no planeta – nossa vantagem atual em relação às gerações que nos precederam é o grande avanço na produção e disseminação de conhecimento médico e tecnológico, nossa ampliada capacidade de comunicação e nossa moderna atuação em rede graças ao avanço da internet. Com certeza teremos rapidamente boas notícias a respeito da contenção, prevenção e tratamentos eficazes para a atual pandemia que surgirão de todas as partes do globo e poderão ser compartilhadas por todos, em menor tempo e com mais sucesso do que em epidemias anteriores. Até lá devemos seguir as orientações das autoridades médicas e da Saúde Publica de nosso País, enquanto sempre poderemos contar com a centenária ajuda e proteção complementares da terapêutica homeopática.

*****

(1) Treatment of Epidemics with Homeopathy – A History“, Julian Winston, National Center for Homeopathy

(2) “Oscillococcinum for influenza treatment“, Luigi Alberto Marrari(a), Laurence Terzan(b) and Gilles Chaufferin(b), Ann Ist Super Sanità

(3) “In vitro antiviral activity of Echinaforce®, anEchinacea purpurea preparation, against common cold coronavirus 229E and highly pathogenic MERS-CoV and SARS-CoV“, Johanna Signer, Hulda Run Jonsdottir, Werner C. Albrich, Marc Strasser, Roland Züst, Sarah Ryter, Rahel Ackermann-Gäumann, Nicole Lenz, Denise Siegrist, Andreas Suter, Roland Schoop, Olivier B. Engler, VIrology Journal BMC

(4) Hydroxychloroquine and azithromycin as a treatment of COVID-19: results of an openlabel non-randomized clinical trial, Gautret et al., International Journal of Antimicrobial Agents – In Press 17 March 2020 – DOI : 10.1016/j.ijantimicag.2020.105949

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: