Skip to content

Abaixo-assinado gaúcho busca avançar implementação da Homeopatia no SUS

14/07/2016

UCPel logoA despeito da promulgação pelo Ministério da Saúde há exatos dez anos, o Plano Nacional de Praticas Integrativas e Complementares (PNPIC) – cujo objetivo foi o de disponibilizar Homeopatia, Acupuntura,  Fitoterapia e demais praticas complementares no Sistema Único de Saúdepouco tem avançado em seu objetivo de universalização do acesso da população às referidas terapêuticas no âmbito na saúde publica – seja por ignorância, resistência ou pela crônica falta de recursos e dificuldades de gestão do setor.

No intuito de modificar esse cenário o nosso colega Roni Quevedo, médico e coordenador do projeto UCPel  Mais Saúdávelnos informa que a Universidade Católica de Pelotas tem promovido um abaixo-assinado no intuito de fazer avançar a questão, solicitando aos órgãos responsáveis sua plena implementação – o qual já conta com 6 mil de 12 mil assinaturas pretendidas, conforme postagem original:

[As Práticas Integrativas e Complementares] podem melhorar a qualidade de vida das pessoas. Devemos considerar os inegáveis objetivos de promoção, prevenção, recuperação, reabilitação e manutenção da saúde da comunidade, além do comprometimento psicossocial e econômico desta proposta em pauta.

Roni Quevedo (dir) recebe da ONG Ação Pelo Semelhante doação de publicações homeopáticas

Em nota paralela a Ucepel recebeu a doação de grande acervo de publicações de Homeopatia, feita pela Organização Não Governamental Sociedade Ação pelo Semelhante – segundo o médico Hylton Sarcinelli Luz, presidente da ONG:

 A doação foi feita para tornar mais acessíveis informações da temática e ampliar o olhar de estudantes da área da saúde sobre a diversidade de métodos de cuidados e tipos de tratamentos.

Estudo que nega eficácia da Homeopatia está longe de ser conclusivo conforme alega

27/02/2016

Clique na imagem para acessar o estudo do NHMRC (imagem: IPRH)

Clique na imagem para acessar o estudo do NHMRC (imagem: IPRH)

Matéria em revista de divulgação científica brasileira (“Agora é oficial: a Homeopatia não funciona”) apressou-se em repercutir de forma acrítica e de maneira indevidamente definitiva um estudo por parte do Conselho Nacional de Saúde e Pesquisa Médica (NHMRC) australiano que nega a eficácia da Homeopatia em diversas doenças, com base em revisão de estudos clínicos selecionados.

Ocorre que, revisando as conclusões do Comitê e os critérios de inclusão e exclusão dos trabalhos, surgem problemas como os que seguem:

– trabalhos clínicos que apresentaram resultados em favor da Homeopatia foram rejeitados (126), devido a critérios inusitadamente restritivos;

– foram aprioristicamente excluídos quaisquer trabalhos de pesquisa básica, in vitro e em plantas ou animais e outros (334) – exatamente aqueles que tendem a mostrar mais resultados positivos devido ao desenho mais claro e objetivo e ao melhor controle de variáveis – sob o argumento de que só pesquisas clínicas seriam contempladas, diminuindo assim enormemente a possibilidade da conclusão negativa ser contestada;

– dos trabalhos considerados aptos a serem incluídos (176), a maioria desconsidera a questão da especificidade do tratamento homeopático (individualização) – em geral utilizando nosódios ou medicamentos escolhidos exclusivamente de acordo com a patologia – o que qualquer pesquisador minimamente versado no modelo científico homeopático sabe que resultará em maior negatividade dos resultados;

– as conclusões negativas de eficácia com relação a determinados tipos de patologia foram generalizados apenas a partir desse conjunto restrito de resultados e daí tomados como universalmente válidos e absolutos, o que contraria a boa prática científica.

Pela maneira estrita e direcionada como o estudo foi conduzido não se pode deixar de suspeitar que foram eliminadas quaisquer possibilidades de inclusão de evidências favoráveis à Homeopatia – de forma a não afetar a conclusão final e não deixar nenhuma dúvida quanto à infalibilidade da mesma – não esquecendo que pode estar em jogo uma possível influência nas diretrizes para a saúde pública do país citado, bem como em suas respectiva política orçamentária.

Áreas de aplicação das UHDs - clique na imagem para acessar o IPRH (Initiative to Promote Research in Homeopathy)

Áreas de aplicação das UHDs – clique na imagem para acessar o IPRH (Initiative to Promote Research in Homeopathy)

Na verdade o fenômeno da ultra-diluição (UHD – ultra-high dilutions) continua sendo a grande questão a dividir opiniões, ainda que trabalhos recentes tenham apontados evidências no sentido de sua nanoestruturação como princípio físico-químico e uma ação biológica intracelular como mecanismo de ação – céticos simplesmente se recusam sequer a admitir essas hipóteses. Não obstante, não se deve negar que:

“A pesquisa em Homeopatia tem sido um desafio para todos, seja pesquisador ou leigo. Alguns dos motivos incluem a complexa natureza das ultra-diluições, a falta de orientação correta para pesquisa, a filosofia homeopática e a literatura de pesquisa inadequada, a falta de fundos, a falta de motivação e o ceticismo.

É também verdade que podemos sobrepujar a maior parte dos problemas compartilhando nosso conhecimento, nossa experiência e nossos recursos – [este é] o ponto de partida para transformar uma idéia [pesquisa em Homeopatia] em realidade (Saurav Arora).”

HRD-Dec-2015

Clique na imagem para acessar o Banco de Dados de Pesquisa Homeopática [Homeopathic Research Database] (imagem: IPRH)

Detalhe da capa de Homeopathy Journal vol 105 #1- clique na imagem para acessar

Detalhe da capa de Homeopathy Journal vol 105 #1- clique na imagem para acessar

Enquanto  isso o fenômeno da ultra-diluição (UHD) continuará de se manifestar e a exigir que avancemos em direção ao seu conhecimento pleno, a despeito dos descrentes em sua existência.

Homeopatia britânica sob ataque – ajude assinando a petição

04/12/2015

Save NHS Homeopathy

Soube através do amigo e colega homeopata Dr. José Romão da existência de um abaixo assinado em prol da Homeopatia britânica, que vem sofrendo ataques por grupo de céticos no sentido de sua retirada do respectivo sistema de Saúde Pública – na contramão das recomendações de países da mesma região. Além de contribuir com minha assinatura na defesa da manutenção da Homeopatia no sistema de saúde britânico solicito aos leitores do blog simpáticos à causa que contribuam assinando a petição, divulgando-a na medida do possível:

Save NHS Homeopathy!

Assine a petição

Segue abaixo a íntegra do texto da petição, traduzido:

Os serviços homeopáticos providos pelo Serviço Nacional de Saúde (NHS) estão sob ataque por um grupo espúrio de céticos auto-intitulado “A Sociedade do Bom Pensamento”. O grupo foi iniciando com financiamento de Simon Singh [jornalista e produtor de TV britânico], que já vem atacando medicinas alternativas há anos.

O grupo quer retirar a Homeopatia de todo o sistema de  saúde britânico,  ameaçando com ações legais o Grupo Clínico Comissionado de Liverpool (CCG) por financiar o Serviço Médico Homeopático de Liverpool e planejando fazer o mesmo com o Hospital Homeopático de Bristol, o Hospital Homeopático de Boston e outros serviços vinculados à NHS na Grã-Bretanha.

Não devemos deixar a pressão desse grupo intimidar as autoridades da Saúde Pública no sentido de retirar o financiamento para a Homeopatia. Faça sua voz ser ouvida! Deixe que os legisladores ouçam a voz da maioria, não da minoria!

 

Acervo literário homeopático à venda em prol da Ação pelo Semelhante

22/08/2015

Ação pelo SemelhanteO colega homeopata Hylton Luz, presidente da Ação pelo Semelhante – Associação/OSCIP que desde 1999 atua para que todos tenham acesso às Práticas Integrativas e Complementares na Saúde – divulgou que todo o acervo restante de literatura homeopática clássica da extinta editora Luz Menescal encontra-se à venda com grande desconto, sendo que a renda obtida será revertida em prol das atividades da campanha Democracia na Saúde Já!:

Colegas homeopatas,
 
A Editora Luz Menescal encerrou suas atividades em 2005 e naquela oportunidade doou todo o seu estoque para a Ação Pelo Semelhante. Desde então os recursos com vendas de livros são direcionados às atividades de promoção da campanha “Democracia na Saúde Já!” em apoio a implementação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC).
 
Neste momento estamos promovendo a liquidação de todo o estoque de livros e revistas com o intuito criar fundo e promover mais uma iniciativa para formar opinião, reunir os atores das PIC e consolidar apoio à implementação da PNPIC. 
 
Garantir o acesso às Práticas Integrativas no SUS representa ampliar o campo de trabalho e criar necessidades nas áreas de formação de recursos humanos, pesquisa e desenvolvimento da homeopatia e demais PIC.
 
Frente a percepção do caráter decisivo da PNPIC, para o futuro dos homeopatas e do seu papel na saúde do país, iniciamos a elaboração de um projeto que visa reunir os diversos atores sociais interessados na sua implementação.
 
Nesta perspectiva gostaria de contar com cada um para que ampliem os seus acervos pessoais de publicação de homeopatia, bem como divulgar para seus alunos e colegas a oportunidade de adquirirem os livros e revistas que estão sendo ofertados com preços muito vantajosos.

O pacote com os 39 exemplares das revistas Selecta Homeopatica e Cadernos de Matéria Médica está disponível com valor de R$250,00.  Todos os títulos de livros estão ofertados com 50% de desconto. Os livros e revistas serão entregues por correio e o custo do frete incluído na fatura.

Acervo Luz Menescal Editora - tabela de precos

A lista completa do material disponível pode ser baixada neste link e os pedidos devem ser enviados ao email hyltonluz@uol.com.br .

açao pelo semelhante04

IJHDR publica compêndio de pesquisas ao completar 7 anos dedicados às UHDs

05/06/2015

Por iIJHDR logontermédio de seu atual editor-em-chefe Dr. Saurav Arora fomos informados de que o International Journal of High Dilution Research (Revista Internacional de Pesquisa em Altas Diluições) – o mais importante periódico científico dedicado à publicação e divulgação de pesquisas relacionadas ao fenômeno das UHDs (ultra-high dilutions ou ultra-altas diluições, dinamizações homeopáticas) – acaba de publicar um compêndio com todo o material publicado desde seu lançamento:

[De 2008 à 2014] o IJHDR publicou 341 artigos distribuídos em 28 números, incluindo cinco atas de encontros do GIRI [Groupe International de Recherche sur I’Infinitésimal, ou Grupo Internacional de Pesquisa sonre o Infinitesimal].

Com o aumento do volume do material publicado online surgiu a necessidade de sua preservação offline, de onde sua compilação em um compêndio de artigos publicados [no período], em um único documento.

O compêndio é gratuito, de livre acesso e pode ser acessado online ou offline a qualquer momento, podendo ser encontrado e impresso por bibliotecas e universidades e ser arquivado em seus bancos de dados.

 

IJHDR compendium

Vale ressaltar que a revista é devidamente indexada nas bibliotecas científicas LILACS/BIREME/PAHO/WHO, EBSCO, SCOPUS, Qualis/CAPES, Latindex, Google Scholar, DOAJ, NSDL/NSF, Open J-Gate, Journal Seek e Portal CAPES.

Já o compêndio pode ser acessado e baixado no site do IJHDR ou nos links a seguir nos formatos pdf e zip.

 

Estudo indica que ultradiluições homeopáticas absorvem mais UV por propriedades físico-quimicas distintas

23/05/2015

Homeopathic Preparations of Quartz, Sulfur and Copper Sulfate Assessed by UV-Spectroscopy

Em um artigo originalmente publicado em 2011 pela revista Evidence Based Complementary and Alternative Medicine, divulgado mais uma vez graças à colega veterinária homeopata Cidéli Coelho, pesquisadores suíços e americanos relatam que experimento duplo-cego randomizado e controlado levado à cabo em dois laboratórios diferente nos EUA indica que UHDs (da sigla para ultra-high dilutions, ou ultra-altas diluições) absorvem mais luz ultravioleta do que controle de forma estatisticamente significativa, apontando para uma alteração em sua estrutura físico-química ainda não claramente compreendida:

É comum o argumento de que as diluições homeopáticas são ou inespecíficas ou placebo, já que as teorias e modelos científicos comuns não dão conta dos efeitos das mesmas. Nos últimos anos diversas hipóteses de trabalho foram desenvolvidas a fim de explicar o modo de ação das preparações homeopáticas [derivadas de] diversos métodos de medição de suas propriedades tais como condutividade elétrica, resistância elétrica, constante dielétrica, termiluminescência e investigação de propriedades termodinâmicas além da RMN, com resultados variados [porém ainda não há consenso] quanto ao melhor método de investigação. A espectroscopia UV é um método ainda pouco utilizado que no entanto ofereceu resultados promissores em estudos prévios.

Copper sulfate (CuSO4) homeopathic preparations and controls

Tabela 1 – sulfato de cobre (CuSO4) e controles

Os pesquisadores utilizaram-se de  sulfato de cobre [CuSO4], quartzo [SiO2] e enxofre [S] (equivalentes a Cuprum sulfuricum, Silicea e Sulphur homeopáticos, respectivamente) em ultradiluições que variaram de 1011 e 1030 no caso do enxofre e 1022 e 1060 no caso do quartzo e sulfato de cobre (correspondentes respectivamente à 11D-30D e 22C-60C homeopáticas) para análises em espectroscopia UV, encontrando taxas de transmissão significativamente menores que o controle nas diluições de CuSO4 (o que também ocorreu nas diluições de SiO2 e S, ainda que estatisticamente não-significativo).

Fatores de interferência ou de produção de artefatos tais como temperatura ambiente, contaminação das amostras, umidade relativa do ar e outros foram cuidadosamente considerados e/ou afastados, o que levou aos pesquisadores à conclusão de que:

A evidência experimental acumulada indica que preparações homeopáticas altamente diluídas – isto é, além do número de Avogadro – exibem propriedades físico-químicas particulares e deferentes do solvente puro sucussionado. A natureza exata dessas propriedades é ainda desconhecida e nossa hipótese atual é de um incremento da dinâmica molecular nas preparações homeopáticas. Todos os resultados de alta qualidade experimental obtidos até agora por grupos de trabalho independentes envolvendo estudos de preparações homeopáticas em Espectroscopia de Ressonância Magnética Nuclear, Ressonância Magnética Nuclear de baixo campo e Termodinâmica são compatíveis com a “hipótese da dinamização”.

quartz (SiO2) and sulfur (S) homeopathic preparations and their respective controls.

Tabela 2 – quartzo (SiO2), enxofre (S) e controles

 A “hipótese da dinamização” relatada na conclusão acima nada mais é do que a afirmação de que as UHDs são capazes de carregar e transmitir informação biologicamente ativa, isto é, capaz de provocar respostas em células, tecidos e órgãos de diferentes espécies (animal, vegetal, humana). Os autores destacam ainda que a teoria do entrelaçamento quântico poderia responder pela forma como a transmissão de UV é afetada nas UHDs, sendo que o resultado do atual trabalho aponta para uma menor estruturação do solvente nas mesmas – o que poderia indicar um caminho para modelos futuros em ultradiluições.

Encontro Mundial na Índia reconhece eficácia da Homeopatia

17/05/2015

Homeopatia - banner

Ao contrário do que defende recente matéria na Folha – de que a Homeopatia (além da Acupuntura e vitaminas) teria sido demonstrada ineficaz em recentes metanálises – pesquisas também recentes vem revelando sua eficácia e possíveis mecanismos de ação, bem como instituições de Saúde Pública de diversos países tem passado a reconhecer sua validade e recomendar sua adoção em maior escala.

O último exemplo vem de matéria recomendada pela colega veterinária Cidéli Coelho publicada no site hindu The Economic Times, que descreve a recomendação por parte do Conselho Central de Pesquisa em Homeopatia – CCRH na siga em inglês, organização ligada ao Ministério da Saúde da Índia – de estreitar a colaboração e o avanço de parcerias entre o governo e grupos de pesquisa em Homeopatia,  no intuito do aumento de sua utilização em seu sistema de Saúde Pública em face dos resultados expressivos de sua eficácia apresentados em trabalhos recém tornados públicos no último World Homeopathy Summit, promovido pela Global Homeopathy Foundation em Mumbai na Índia, em abril deste ano.

World Homeopathy Summit

O encontro destacou pesquisas que indicam a influência a nível molecular dos medicamentos homeopáticos na expressão gênica e a detecção de nanopartículas em ultra-alta diluições (UHDs), além de trabalhos discutindo seus efeitos in vivo e in vitro na malária, tuberculose, leishmaniose, câncer, hemofilia, AIDS e artrite – incluindo trabalhos não só na área médica humana bem como nos campos veterinário e agronômico.

5O diretor geral do CCRH, Dr R. K. Manchanda, expressou sua alegria pela participação de cientistas da Itália, Índia e Brasil – representado pela Profa. Dra. Leoni Bonamin,  médica veterinária pela Universidade de São Paulo (USP), ex-presidente do GIRI (2002-2008) e atualmente professora titular da Universidade paulista (UNIP) – e destacou que:

 O Encontro demonstra que a Homeopatia não é placebo e sim ciência – um oceano de informações derivados de pesquisas no tratamento de doenças como câncer, AIDS, influenza e tuberculose, bem como a detecção de nanopartículas nos medicamento homeopáticos levam definitivamente a Homeopatia a uma nova dimensão

Dr. Rajesh SharmaJá o secretário geral do Encontro, Dr. Rajesh Shah, foi enfático ao declarar que:

Pesquisadores foram capazes de estabelecer que o medicamento homeopático derivado do veneo de cascavel é capaz de diminuir a disseminação do vírus HIV, bem como outro grupo de pesquisadores foi capaz de demonstrar a regressão significativa de tumores face a administração de medicamento homeopático contendo nanopartículas de carbonato de cálcio. Agora estamos em posição de declarar ao mundo que as pesquisas demonstram conclusivamente que a Homeopatia funciona, e funciona efetivamente em diversos casos de doenças complexas.

Homeopatia e expressão gênica

Ainda segundo a matéria, o Encontro viu os participantes determinados a descartar a desinformação e o mito de que a a Homeopatia é bobagem e que se trata apenas de efeito placebo – resta agora trabalhar pela disseminação das pesquisas que iluminam o fenômeno homeopático e desejar que possam influenciar e beneficiar ainda mais os campos médico, odontológico, veterinário e agronômico de agora em diante.

Matéria destaca eficácia da Homeopatia no combate à dengue

18/04/2015

homeopatica1O colega e médico homeopata Dr. Renan Marino  presidente (2013-2014) do Instituto Homeopático François Lamasson de Ribeirão Preto/SP e criador do medicamento PRODEN (*) em seu mestrado em 2003, fórmula consagrada na prevenção da dengue na saúde pública da cidade de São José do Rio Preto/SP, onde reside – destaca matéria no portal Namu onde é citado:

O medicamento é composto de três componentes: eupatório (Eupatorium perfolatium), planta medicinal com ação analgésica que age nas dores no corpo típicas da dengue; fósforo, mineral que protege as funções hepáticas normalmente comprometidas pelo vírus, além de reduzir náuseas e vômitos; e um preparado do veneno de uma espécie de cascavel (Crotalus horridus), que tem forte ação anti-hemorrágica

(…) “Milhares de pessoas tomam esse medicamento semanalmente durante todo o período de epidemia há muitos anos. Em 2006, com a criação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC), pelo Ministério da Saúde, me senti a vontade pra usar o medicamento no município inteiro de Rio Preto, em São Paulo, com o apoio do secretário de saúde”, relata Marino.

Eupatorium perfoliatum

Eupatorium perfoliatum

Os componentes da fórmula são medicamentos conhecidos dos homeopatas, há mais de século fazendo parte do arsenal farmacológico da especialidade – e como o próprio Renan destaca, podem ser manipulados em qualquer farmácia especializada, desde que sob prescrição médica.

(*) a composição Eupatorium perfoliatum CH12 + Phosphorus CH12 + Crotalus horridus CH12 em líquido ou glóbulos pode ser tomado por adultos e crianças acima de dois anos – 5 gotas ou 5 glóbulos direto na boca uma vez na semana na modalidade preventiva e três vezes ao dia durante o tratamento da dengue, em média, sem prejuízo do tratamento convencional – porém recomenda-se que seu uso seja sempre sob orientação médica para que haja um diagnóstico preciso bem como ajustes de dose e mesmo uso de outras medicações indicadas para a dengue de forma individual, caso a caso.

Aedes aegypti - clique na imagem para mais infomações

Aedes aegypti – clique na imagem para mais infomações

 

Ebook apresenta a Homeopatia de maneira clara e acessível

05/01/2015

Homeopatia e Suas Bases - capaEm apenas 53 páginas digitais cujo formato lembra um livro de bolso a colega e amiga veterinária e Doutora em História da Ciência Maria Thereza do Amaral logra o feito de apresentar a Homeopatia de maneira didática e sucinta, sem perder a profundidade que este mais que bicentenário campo do conhecimento médico científico é capaz de oferecer.

Da história da organização dos princípios homeopáticos fundamentais por Samuel Hahnemann (1755-1943) no século XVIII à um resumo das diferentes técnicas principais encontradas na clínica médica homeopática ao longo dos tempos, Homeopatia e Suas Bases” utiliza um tom pessoal e uma linguagem clara e compreensível, tornando-se leitura recomendada para todos aqueles que desejam uma introdução ao campo do conhecimento homeopático de forma rápida e acessível, sem complicações.

Homeopatia e Suas Bases - pgs 20-21

Detalhe de “Homeopatia e Suas Bases”

Homeopatia é utilizada pela Seleção Alemã de Futebol vencedora da Copa 2014

18/07/2014

Brasil, Alemanha, HomeopatiaUma notícia muito propícia enviada pela colega veterinária homeopata Cidéli Coelho dá conta de que o surpreendente futebol alemão, recentemente vencedor de forma brilhante da última edição da Copa do Mundo recém realizada em nosso país, inova de goleada também na Medicina Esportiva – há tempos faz uso da Homeopatia para prevenção e tratamento das condições medico-desportivas que venham a afetar seus atletas:

Um estudo mostra que não somente a maioria dos médicos que trabalham nos times das duas principais ligas germânicas de futebol (Bundesliga 1 & 2) utilizam medicamentos homeopáticos para manterem os atletas saudáveis e condicionados – eles também são utilizados pela própria Seleção Alemã.

Parte da capacidade vencedora em qualquer campeonato esportivo se trata de lidar adequadamente com as contusões – ou em primeiro lugar poder evitá-las.

O estudo aponta que a Seleção Alemã de futebol deposita uma confiança inusitadamente maior em uma cura natural do que na convencional, revelando o enorme grau de confiança dos médicos esportivos alemães ao tratarem com Homeopatia dores musculares e contusões.

O estudo conduzido por pesquisadores de Koblenz revelou que a maioria (92%) dos médicos esportivos alemães que trabalham nas ligas de futebol prescrevem medicamentos homeopáticos.

O pesquisador principal, Peter Billinmann, disse em uma entrevista à revista alemã Der Spiegel que “Os casos de sucesso são impressionantes – substâncias homeopáticas não possuem efeitos colaterais e são completamente seguras no que tange à preocupações com doping”.

O estudo também revelou que 60% dos médicos esportivos alemães também prescrevem acupuntura.

Alemanha & HomeopatiaPara ler o artigo original em inglês basta clicar aqui.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 367 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: